O segredo do sucesso das novas marcas



1 de outubro de 2019
por: Marcela Leone

Muitas opções de nude nos sutiãs da Third Love

Uma mudança radical na forma de como as mulheres enxergam os sutiãs – impulsionada pela tecnologia têxtil e mídias sociais – está ajudando uma série de novas marcas do varejo, enquanto as mesmas assistem muitos de seus concorrentes irem ladeira abaixo.

Entre as brands que se destacam está a americana Lively, fundando por ninguém menos do que uma ex-executiva da Victoria’s Secret, que viu uma brecha no mercado para marcas mais inclusivas e com modelagens inovadoras.

Campanha da Lively Lingerie

“A Victoria’s Secret possui de 1/3 a 40% do mercado de lingerie americano, dependendo dos dados que você analisa, que é cerca de 13 bilhões de dólares”, afirma Michelle Cordeiro Grant, fundadora e diretora executiva da Lively.  De acordo com a Zion Market Research, o mercado global de lingerie foi avaliado em 38,9 bilhões de dólares em 2017, e deve chegar em 59,5 bilhões até 2024.

Campanha da ThirdLove

Michelle tem formação executiva na VS e foi durante sua experiência na empresa que ela notou um grande potencial para marcas diferentes no setor. De acordo com o relatório de vendas da L Brands de junho de 2018, as vendas da Victoria’s Secret nos EUA e Canadá caíram 5%.

“O ponto de vista deles da lingerie é de como as mulheres se sentem quando seus parceiros estão olhando para elas. Já o que senti ao desenvolver minha marca é como elas se sentem quando olham para si mesmas, afinal o que é sexy hoje é ser inteligente, saudável, ativa e confiante”, ressalta a empreendedora.

Campanha da Thrid Love

Também foi uma experiência negativa com a VS que levou Heidi Zak a criar a ThirdLove. “Eu estava comprando um sutiã me perguntando o porquê estava adquirindo com uma marca que não tinha um produto excelente e não tinha também uma mensagem convincente que se relacionasse comigo”, disse ao portal. “Geralmente, as mulheres temem as compras de sutiã, e esse foi o pontapé para iniciar a ThirdLove”.

Entre as semelhanças entre ambas empresas estão uma nova estratégia de marketing, focada em uma nova abordagem, além da porta de entrada no varejo: o e-commerce. Para resolver o dilema das medidas na hora de comprar um sutiã online, a Lively, por exemplo, realizou 300 mil sessões online antes de seu lançamento.

Enquanto isso, a ThirdLove criou sua própria ferramenta, a Fit Finder, que já angariou em seu banco de informações as medidas de mais de 10 milhões de mulheres. Os dados são usados ainda para o desenvolvimento de novos produtos.

“Oferecemos mais de 70 tamanhos, incluindo nossas meia-taças que ninguém mais oferece, e podemos determinar analiticamente quantas mulheres estão solicitando determinados tamanhos que não disponibilizamos”, disse Zak.

Mais do que vender online, fica então a receita do sucesso das novas estrelas da moda íntima americana: muita inclusão e uma mensagem que esteja de acordo com o que pensa a atual consumidora.

Fotos: reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.